Prêmio Açorianos 2003

Indicações Açorianos 2003

 Melhor Espetáculo:
A Força do Hábito
O Concílio do Amor
O Urso
Queridíssimo Canalha

Melhor Direção:
Déborah finocchiaro (O Urso)
Graça Nunes (Queridíssimo Canalha)
Luciano Alabarse (A Força do Hábito)

Melhor Atriz:
Liane Venturella (Aquelas Duas)
Melissa Dornelles (Diário, o inferno cor-de-rosa)
Renata de Lélis (Salomé Decapitada)
Sandra Possani (Aquelas Duas)
Simone Telecchi (O Urso)

Melhor Ator:
Alexandre Vargas (A Força do Hábito)
Álvaro Rosacosta (B… em cadeira de rodas)
Elison Couto (O Urso)
Evandro Soldatelli (B… em cadeira de rodas)

Melhor Atriz Coadjuvante:
Alejandra Herzberg (Queridíssimo Canalha)
Ekin (Diário, o inferno cor-de-rosa)
Rossana Dalla Costa (Queridíssimo Canalha)

Melhor Ator Coadjuvante:
Fábio Rangel (A Força do Hábito)
Heitor Schmidt (O Concílio do Amor)
P.R Berton (Queridíssimo Canalha)

Melhor Cenografia:
Sylvia Moreira ou Luciano Alabarse (A Força do Hábito)
Rodrigo Lopes (Homem não Chora)
Nelson Diniz (Aquelas Duas)
Voltaire Danckwardt (Queridíssimo Canalha)

Melhor Figurino:
Ligia Rigo (A Força do Hábito)
Rô Cortinhas (Queridíssimo Canalha)
Sérgio Lopes (O Concílio do Amor)

Melhor Iluminação:
Fernando Ochôa (A Força do Hábito)
Néstor Monastério (O Concílio do Amor)
Voltaire Danckwardt (Queridíssimo Canalha)

Melhor Trilha Sonora:
André Fischer (Homem não Chora)
Bebeto Alves (SAlomé Decapitada)
Club D’assaia (O Canto do Cisne)
Gustavo Finkler (Sacra Folia)

Melhor Produção:
Alexandre Silva (Homem não Chora)
Miriam Amaral (Almas Gêmeas)
Mais! Produções Artísticas (A Força do Hábito)
Valéria Verba (Queridíssimo Canalha)

Premiados Açorianos 2003

Melhor diretor: Deborah finocchiaro (O Urso)
Melhor ator: Elison Couto (O Urso)
Melhor atriz: Renata de Lélis (Salomé Decapitada)
Melhor atriz coadjuvante:  Alejandra Herzberg (Queridíssimo Canalha)
Melhor ator coadjuvante: Fábio Rangel (A Força do Hábito)
Melhor espetáculo: O Urso
Melhor figurino: Rô Cortinhas (Queridíssimo Canalha)
Melhor cenário: Nelson Diniz (Aquelas Duas)
Melhor iluminação: Fernando Ochoa (A força do Hábito)
Melhor trilha sonora: Club D’Essai (O Canto do Cisne)
Melhor Produção: Valeria Verba (Queridíssimo Canalha)

Comissão Julgadora:
Cláudia Sachs, Clóvis Massa, Flávio Mainieri, Lúcia Mattos, Luciane Coccaro, Marco Fronckowiak e Myra gonçalves.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s