Programação da semana!


TEATRO RENASCENÇA

8 e 9 de julho – 5ª e 6ª às 20h
UMA ESTÓRIA ABENSONHADA
Teatro – Festival de Teatro Popular – ENTRADA FRANCA
Em 1926, o rico comerciante Mohamed Pangi Pathel despende sua fortuna para festejar, em praça pública, o matrimonio de seu único filho. Festa igual nunca mais se veria naquelas paragens. Nos trinta dias de duração dos festejos, a ilha inteira vinha e se servia às arrotadas abundancias. Em final surpreendente, o ismaelita segreda-nos uma desculpa, revelando os motivos de tão inesperada celebração. “Uma Estória Abensonhada” encena o conto “A Praça dos Deuses”, do escritor moçambicano Mia Couto.

10 de julho – sáb às 20h
SHI ZEN, 7 CUIAS
Teatro – Festival de Teatro Popular – ENTRADA FRANCA
Um espetáculo de quadros em movimento, sem palavras, com música variada e canções acústicas, unindo a elegância e o minimalismo do “Butoh-Ma” do coreógrafo japonês Tadashi Endo com a força impetuosa e a vitalidade deste renomado grupo teatral brasileiro do LUME. Os sete atores da companhia utilizam seus corpos como recipientes para contar uma versão particular do ciclo da vida. Por vezes dramática, outras vezes poética ou grotesca – do inocente começo até o espasmódico avanço da evolução, e culminando em uma visão apocalíptica, a tensão do espetáculo se desenrola entre o mundo natural e o humano. A estrutura aberta do espetáculo sugere mais do que mostra, desafiando as narrativas tradicionais e convida cada espectador a ser um participante ativo na criação de sua própria dramaturgia nesta experiência teatral de refinada técnica.

15 a 25 de julho – 5ª, 6ª e sáb às 21h, dom às 18h
BODAS DE SANGUE
Teatro
A Noiva vive isolada com seu Pai numa bela choupana ao lado do casebre vizinho de seu Noivo, que tem uma triste vida ao lado de sua desolada Mãe, que perdera filhos e marido em lutas por terra. No dia das bodas aparece Leonardo, único personagem que tem nome da obra de Lorca, ex-namorado da noiva, que decide seduzí-la e relembrá-la do passado. Em meio à cerimônia do casamento, a noiva e Leonardo fogem, e desencadeiam uma série de perseguições pelo deserto espanhol da Andalicía. Durante esta aventura, Lua e Morte ganham vida e participam do desenrolar da trama, auxiliando a luta ritualística entre o Noivo e Leonardo.

SALA ÁLVARO MOREYRA

14 de julho – 4ª às 19h

RACONTE-MOI LA CHANSON FRANÇAISE
Música – ENTRADA FRANCA
A Queda da Bastilha, ocorrida em 14 de julho de 1789, será revisitada com o show Raconte-moi la Chanson française, com Janete Cecin na voz e acordeon, Maninha Pedroso no teclado e Silfarnei Alves no violão. O espetáculo será composto por clássicos do repertório francês como Milord e La Vie em Rose, mas priorizará composições variadas de autores e épocas diferentes, visando um tour por todos os tempos com releituras e arranjos modernos para a musicalidade da cena parisiense. O espetáculo também contará com surpresas, como uma versão francesa do Canto Alegretense, escrita por Antônio Augusto Fagundes e Bagre Fagundes. Promoção da Coordenação de Artes Cênicas.

TEATRO DE CÂMARA TÚLIO PIVA

8 de julho – 5ª às 20h
Programação do Festival de Teatro Popular – ENTRADA FRANCA
NELSON MÍTICO
Exercício cênico a partir de fragmentos das peças míticas de Nelson Rodrigues: Álbum de Família, Anjo Negro, Dorotéia e Senhora dos Afogados.
INFLEXÍVEIS LIGAÇÕES
O espetáculo “Inflexíveis Ligações” traz à cena temas como sexualidade, traição e violência de uma forma não linear nem verbal, e sim com uma estética performática e ritualística, unindo formas codificadas de teatro, dança e circo. O grupo se propõe a quebrar as paredes ficcionais do teatro, sugerindo um contato e uma relação mais franca e direta com o público através da história de uma mulher, que sofre com a ira de seu filho abortado e seus dois antigos parceiros amorosos. Porém, mais do que contar uma história, o grupo Bacantes deseja oferecer às pessoas uma possível experiência “oscilante, vibrátil e incerta”. Assim, o espaço dos artistas e o do público se torna o mesmo, propondo a criação de uma realidade única e autônoma durante este encontro onde as relações – ator e ator, ator e público – se fazem e desfazem como na vida contemporânea, ou seja, rápida e fragmentada.
RITUAL DA PERSONAGEM WOYZECK
“Woyzeck” do alemão Georg Büchner, escrita em 1836, é uma peça que se considera inacabada; publicada e encenada postumamente, é dita “um fragmento”. Woyzeck, um pobre soldado, submisso, que tem uma mulher, Marie, a quem ama e com quem tem um filho, está sendo submetido, pelo Médico, a uma experiência científica: há três meses recebe para comer apenas ervilhas. Woyzeck, enfraquecido, é submetido a toda sorte de humilhações, enquanto Marie, revoltada com a sua pobreza, trai o marido com um militar. Woyzeck impotente para matar o rival, mata a amada.

9 de julho – 6ª às 20h
Programação do Festival de Teatro Popular – ENTRADA FRANCA
Ensaio aberto MERCADO DO GOZO
Em “O Mercado do Gozo”, de autoria de Sérgio de Carvalho e da Companhia do Latão, encontramos o ambiente de acirramento das tensões sociais no Brasil de 1917. O pano de fundo é composto pelos movimentos operários e pelo avanço da massificação mercantil. No primeiro plano, a crise vivenciada pelo herdeiro da tecelagem Burgó, arredio a ocupar o cargo de seu falecido pai frente à fábrica, leva-o a mergulhar no universo dos bordéis e das drogas.
PARA DENTRO DO LABIRINTO
Experimento teatral sobre a obra de Jorge Andrade. Fragmentos das peças As confrarias, Pedreira das Almas e Vereda da Salvação entrelaçados com trechos da autobiografia Labirinto.
A DECISÃO
A Decisão é um espetáculo de teatro dialético, dinâmico e com musicalidade envolvente, que mostra o retorno a Moscou de quatro Agitadores exigindo uma sentença ao Coro do Partido. Durante o espetáculo são narradas as situações ocorridas na revolução da China que levam a execução do Jovem Camarada, mostrando que os objetivos e interesses dele são os mesmos do partido, porém suas práticas não. Os pontos de vista são vários e o espetáculo nos coloca conflitos e paradoxos que são gerados por essa relação entre indivíduo e coletivo. O público, disposto em arena total, é convidado a refletir segundo a sua visão.

10 e 11 de julho – sáb e dom às 20h
Programação do Festival de Teatro Popular – ENTRADA FRANCA
ELDORADO
Acompanhado por uma “Menina”, um cego busca encontrar o que nenhum homem pôde jamais: Eldorado. Toda estória se resume nisto: era uma vez um homem que procura. Nos tempos e lugares da viagem, haja espaço para humanidades – travessia. “Eldorado” encena a história que usualmente se desconta: descartada à primeira vista. O espetáculo nasce da observação da realidade, da interação com construtores e tocadores de rabeca, instrumento de arco e cordas, parecido com o violino, presente em muitas manifestações da cultura popular do Brasil. Desta maneira, procurou-se exercitar o olhar, encontrando no cotidiano os pequenos acontecimentos poéticos. Entre as margens da estória e da história, “Eldorado” procura recriar realidades. Assim, possamos recriar a nós mesmos.

14 de julho – 4ª às 20h
AMÊNDOAS E CARACÓIS
Projeto Novas Caras – ENTRADA FRANCA
Inspirada na jornada arquetípica do ser humano através dos Arcanos Maiores do Tarot, a peça Amêndoas e Caracóis conta a história de Dimitri Diminopouplos, jovem expulso de casa, incumbido de buscar um cobiçado tesouro. No seu caminho terá de enfrentar situações perigosas, deparando-se com criaturas terríveis, medos, fantasias e paixões, tendo de superar o maior dos desafios: encontrar a própria identidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s