Temporada do Teatro Alemão 2013


A Temporada do Teatro Alemão, realizada no âmbito do Ano da Alemanha no Brasil, apresenta os espetáculos teatrais dos vencedores das quatro edições do Concurso para Novos Diretores de Teatro (Parasitas, Descrição de uma Imagem, Sr. Kolpert e A Noite Árabe) e os projetos vencedores das duas edições do Prêmio de Dramaturgia Ivo Bender (Projeto de Kike Barbosa: Pequenas Violências – Silenciosas e Cotidianas; Projeto de Patrícia Silveira: Em um Tempo Aberto). Tanto o Concurso para Novos Diretores de Teatro, quanto o Prêmio de Dramaturgia Ivo Bender são realizados através de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre e Goethe-Institut.

 
Completam a programação, o espetáculo “O Feio”, do jovem dramaturgo alemão Marius von Mayenburg, que contou com o apoio do Goethe-Institut para sua montagem e o 14º Simpósio da Internacional Brecht Society, realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas do Instituto de Artes da UFRGS com apoio do SESC e do Goethe-Institut.
 
26 de abril a 20 de dezembro de 2013
Goethe-Institut Porto Alegre – Auditório, Sala Álvaro Moreyra e Teatro de Arena
Ingressos na hora e no local
Valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)
+55 51 21187800
VEJA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA
De 26 a 28 de abril
Descrição de uma imagem – de Heiner Müller
Direção Júlia Rodrigues
no Teatro do Goethe
Ingressos: valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)
Do dramaturgo alemão Heiner Müller, o texto é um marco na dramaturgia contemporânea. A diretora Júlia Rodrigues, do grupo Barraquatro, venceu a 2ª edição do Concurso de Montagem Teatral para novos diretores, realizado pela Secretaria Municipal da Cultura em parceria com o Instituto Goethe de Porto Alegre. 
O grupo Barraquatro procura dar continuidade à sua pesquisa de linguagem para construir um espetáculo imagético que transita entre o épico e o dramático. Os atores ainda flertam com a performance para oferecer ao espectador as imagens, ambientes e ações descritas no texto. Tendo como tema principal a morte e o renascimento, busca-se o refinamento do estado de jogo, através da construção e desconstrução das figuras Homem, Mulher e Pássaro.

De 03 a 05 de maio

Sr. Kolpert – de David Gieselmann
Direção Tainah Dadda
no Teatro do Goethe
Ingressos: valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)
Nessa comédia de humor negro, um jovem casal recebe convidados para um incomum jantar, levando-os a crer que cometeram um assassinato e esconderam o corpo da vítima em sua sala. Na encenação, os limites entre brincadeiras inconsequentes e verdades cruéis se confundem através dos jogos entre os atores e a troca de seus personagens, revelando um universo brutalizado, em que o desgaste das relações, o tédio e vazio alimentam o apetite por violência. No elenco estão Joana Vieira, Juçara Gaspar, Lucas Sampaio, Magda de Oliveira e Thiago Prade.
De 10 a 12 de maio

O Feio – de Marius von Mayenburg

Direção Mirah Laline
no Teatro do Goethe
Ingressos: valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)
Eu continuo sendo eu se me vejo como outro? O feio é uma ousada comédia que se propõe a refletir sobre o culto à beleza e a sociedade de consumo – importantes questões da vida contemporânea. Privado do sucesso profissional por ser feio, Lette encontra na cirurgia plástica a solução para ascender socialmente. Uma sequência de fatos, porém, o deixa perdido em indagações acerca de sua própria identidade. A inédita montagem do texto no Rio Grande do Sul marca o início da ATO Cia. Cênica, um coletivo de jovens artistas oriundos da área do teatro e do cinema. Vencedor do Prêmio Açorianos 2012 de ator coadjuvante (Paulo Roberto Farias) e de melhor espetáculo.
De 17 a 19 de maio

 

Parasitas – de Marius von Mayenburg
Direção João Pedro Madureira
no Teatro do Goethe
Ingressos: valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)
Petrik é casado com Friederike que está grávida e é irmã de Betsi, esposa de Ringo que foi atropelado por Multscher e ficou paraplégico.  Ringo quer continuar; Multscher quer alguém; Betsi quer ir à praia; Petrik quer ser uma cobra e Friederike quer morrer.  
Um espetáculo que trata das relações humanas e da maneira como as pessoas se colocam diante umas das outras, buscando exercer sua identidade. Não há espaço para a a compreensão, mostrando o ser humano como individual e solitário, porém muito dependente do outro. Cinco pessoas aproximadas por circunstâncias com as quais não podem lidar e das quais não podem escapar.
 
De 20 a 23 de maio
14º Simpósio da Internacional Brecht Society
O Simpósio da International Brecht Society, instituição hoje presidida pelo renomado teórico da estética teatral, prof. Hans-Thies Lehmann, versará sob o tema “O espectador criativo: colisão e diálogo”, o evento será realizado de 20 a 23 de maio de 2013 em vários locais de Porto Alegre/RS/Brasil. Saiba mais aqui
 
Dia 25 de maio

Em um tempo aberto – de Patrícia Silveira
no Teatro do Goethe
Entrada Franca
Proposta vencedora do Prêmio Ivo Bender de dramaturgia (2012)
Cinco pessoas de idades e gêneros diferentes lutam por alargar o tempo presente. Todas têm um motivo para pará-lo e lutam por se manterem no exato momento em que se encontram. A criança que não quer perder os pais; a mulher que ainda quer se mãe; o homem que se apaixonou e sabe que será a última vez; a jovem que nunca se sentiu tão feliz; o jovem que começou seu primeiro emprego. Diante desses desejos, uma experiência temporal se abre diante deles. O tempo começa a se desnudar em uma longa viagem por seus mundos e sonhos.
 
De 07 a 23 de junho 

 

A noite árabe – de Roland Schimmelpfenning
Direção Alexandre Dill
no Teatro do Goethe
Entrada Franca

A noite árabe cria uma conexão entre a fantasia e a realidade, na noite mais quente do ano no meio de uma cidade qualquer. Duas mulheres, três homens e um edifício residencial. Muitos átomos cruzando e colidindo desesperadamente, tentando anexar os seus desejos, sua solidão e semear seus destinos menos anônimos. Mas o que realmente faz o corriqueiro, o habitual, ser quebrado? Um beijo seria suficiente. Mas como encontrar os melhores lábios no labirinto dos corredores, do elevador… pequenos pensamentos obsessivos concretos, que desnecessariamente se segregam. 

Temporada em Julho: de 5 a 14 de julho, com entrada franca, na Sala Álvaro Moreyra.
 
De 15 de novembro a 20 de dezembro
Pequenas Violências – silenciosas e cotidianas 
Texto e direção Fernando Kike Barbosa
no Teatro de Arena
Ingressos: valor: R$20,00 (Meia: R$10,00)

O texto Pequenas Violências – Silenciosas e Cotidianas parte de um fato corriqueiro e aparentemente sem maior gravidade: um atropelamento no qual não há vitimas fatais. A partir do olhar de diferentes testemunhas desse acidente a trama evolui como um quebra cabeça, onde as peças soltas aos poucos se encaixam, e vão revelando que por detrás desse acontecimento ‘banal’ algo mais terrível está para ocorrer. 

Os personagens não têm relações diretas entre si, são desconhecidos, passantes, rostos que se cruzam mas que desviam seus olhares uns dos outros. A violência contida, mas latente em cada um, se revela em cada frase. São seres contaminados pelo veneno dos preconceitos sociais, aparentemente isolados em suas individualidades ferozes, e que sem perceber, participam de uma rede subterrânea de conflitos prestes a explodir.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s