Mais Teatro Entevista: Henrique Leal, Gustavo Dienstmann e Francisco Gick do espetáculo “Macbodas: Tequila, guacamole y algo más”


Em um bate-papo leve e descontraído os integrantes do elenco do espetáculo “Macbodas: Tequila, guacamole y algo más” comentam como foi o processo de criação da peça, a elaboração das performances e revelam como foi feita a mescla entre William Shakespeare e Frederico Garcia Lorca.

Elenco do espetáculo Macbodas: tequila, guacamole y algo más

Foto Luana Camila Marasca

O espetáculo teve origem durante o 6º semestre através do Componente Curricular Oficina Montagem 1 do Curso de Graduação em Teatro e Licenciatura da UERGS. Com direção e orientação de Jezebel De Carli, o espetáculo tomou forma durante as aulas com a contribuição dos alunos. “Ela nos perguntou o que a gente gostaria de trabalhar durante o componente curricular e a turma respondeu: Macabeth e Bodas de Sangue. As escolhas mais fortes eram estas duas obras. Cada vez mais a gente gostava das duas coisas, aí nós acabamos desistindo de tomar uma decisão e optamos fazer as duas coisas”, afirma Francisco.

Cena do espetáculo Macbodas: Tequila, guacamole y algo más

Foto Divulgação

Decisão tomada, a turma passou a trabalhar na união dos dois textos: Macabeth e Bodas de sangue. Apesar das duas obras serem tragédias que abordam o universo de morte e traição, a turma procurou um ponto de equilíbrio entre os dois textos e ele surgiu nas personagens principais de cada obra: “Tem um viés que é lady Macabeth e a noiva do Bodas de Sangue, então meio que através delas que são contadas essas duas histórias. Foi por aí que a gente conseguiu achar o eixo pra unir as duas obras”, explica Gustavo Dienstmann.

Macbodas já foi trabalhado em lugares variados como por exemplo em um CTG. Mas pela primeira vez será repensado inteiramente para uma sala de espetáculos. “A gente nunca se colocou no desafio de fazer o espetáculo inteiro em um espaço diferente. Em um teatro tu tens outras possibilidades que tu não tem nesses espaços alternativos. A gente tem dinâmicas de relação com o público que não são convencionais da sala de teatro. Então a gente vai ter que em alguma medida explodir essas relações aqui também”, enfatiza Francisco.

Henrique Dias em cena durante o espetáculo.

Foto Divulgação

O grupo tem a expectativa de mostrar seu trabalho para o público de teatro da capital. Apresentando o que é criado no interior do estado e buscando a troca e compartilhamento de informações com a platéia e com os grupos de teatro de Porto Alegre. “Macbodas: Tequila, guacamole y algo más”, que integra o Projeto Novas Caras, estreia dia 6 de maio às 20h na Sala Álvaro Moreyra (Centro Municipal de Cultura Lupicínio Rodrigues – Rua Érico Veríssimo, 307 Menino Deus).

 Demais informações sobre o espetáculo clique aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s