Prêmio Açorianos de Teatro, Tibicuera de Teatro Infantojuvenil e Revelação 2016 divulga vencedores


Prêmio Açorianos de Teatro, Tibicuera de Teatro Infantojuvenil e Revelação 2016 divulga vencedores

Cerimônia de premiação ocorreu nesta sexta-feira no Teatro Renascença

Evento homenageou Roberto Oliveira e Nilton Filho

 Porto Alegre, 09 de dezembro de 2016 – A Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre promoveu, na noite desta sexta-feira, a cerimônia de entrega dos Prêmios Açorianos de Teatro, Tibicuera de Teatro Infantojuvenil e Revelação 2016, no Teatro Renascença. O evento distribuiu prêmios em 31 categorias, sendo três delas o Prêmio de Júri Popular, que teve votação online pelo site da Prefeitura.

adriane-marchiori

Foto Adriana Marchiori

O espetáculo Ramal 340 sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora, que concorreu nas 12 categorias, levou os prêmios de Melhor Espetáculo, Melhor Cenografia e Melhor Figurino. No prêmio Tibicuera de Teatro Infantojuvenil, Andarilho levou seis troféus das 10 categorias em que concorreu, seguido de Flamenco Imaginário (Melhor Iluminação e Melhor Figurino) e Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas (Melhor Produção e Melhor Ator Coadjuvante). Na categoria Revelação foram premiados os espetáculos Aos Sãos (Melhor Direção e Melhor Espetáculo), Homem Mãe (Melhor Ator) e Tabataba (Melhor Atriz).

 O Júri Popular elegeu os espetáculos “Como Gostais”  (Açorianos de Teatro), Missão Água (Tibicuera de Teatro Infantojuvenil) e “Aos Sãos” (Revelação).

 Foram homenageados nesta edição o ator e diretor Roberto Oliveira, fundador do Depósito de Teatro, e Nilton Filho, que há mais de 25 anos mantém o Teatro Nilton Filho, no bairro Menino Deus, em Porto Alegre. Nilton Filho já exerceu a função de diretor executivo da Federação de Teatro Amador do Rio Grande do Sul (Fetargs) no período entre 1995 a 1997, incentivando a qualidade, vigor e seriedade do teatro amador.

Uma performance da Cia Teatro Novo também integrou o evento, em homenagem a Ronald Radde e a outros artistas que faleceram neste ano. O público pode conferir uma cena do espetáculo Tempos de Solidão – Missa do Orfanato, do Projeto Ópera na UFRGS, com regência de Diego Schuck e direção de Camila Bauer, além da apresentação da banda Som Central.

Realizados anualmente desde 1977 pela Secretaria da Cultura de Porto Alegre, os prêmios buscam destacar e incentivar a produção das artes cênicas em nossa capital. Aos vencedores foram entregues um troféu especialmente criado em 1993, pelo artista plástico Vasco Prado.  A apresentação da cerimônia de entrega foi comandada por Kátia Suman, Lauro Ramalho e Amanda Gatti. Daniel Lion assinou os figurinos, Mirco Zanini a iluminação e Mauricio Casiraghi a projeção de vídeos.

Vencedores Açorianos Teatro

MELHOR PRODUÇÃO
Grupo Pretagô, por AFROME

MELHOR TRILHA SONORA
Caio Amon, por HABITANTES D’ELA

MELHOR ILUMINAÇÃO
Fernando Ochôa, por O Método Arbeuq

MELHOR FIGURINO
Gustavo Dienstmann, por Ramal 340 sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora

MELHOR CENOGRAFIA
Rodrigo Shalako, por Ramal 340 sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora

MELHOR DRAMATURGIA
Diones Camargo e Marcos Contreras, por Parque de Diversões

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Henrique Gonçalves, por Os dois gêmeos venezianos

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Letícia Kleeman, por Como Gostais

MELHOR ATOR
Rudinei Morales, por Brechó da Humanidade

MELHOR ATRIZ
Aline Marques, por Valdorf

MELHOR DIREÇÃO
Maurício Casiraghi, por O casal Palavrakis

MELHOR ESPETÁCULO
Ramal
340 sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora

Jurados do Prêmio Açorianos de Teatro 2016: Breno Ketzer Saul, Fabio Cunha, Lutti Pereira, Marcelo Johann, Márcia Azevedo do Canto, Maria Cecília Guimarães, Michele Rolim, Nelson de Magalhães, Pitti Sgarbi, Plínio Mosca, Renato Mendonça e Simone Butelli.

Vencedores Tibicuera de Teatro Infantojuvenil

MELHOR PRODUÇÃO
Rococó Produções Artísticas e Culturais, por Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas

MELHOR ILUMINAÇÃO
Leandro Gass, por Flamenco Imaginário

MELHOR FIGURINO
Antonio Rabadan, por Flamenco Imaginário

MELHOR CENOGRAFIA
Alex Limberger, Gustavo Dienstmann e Valquíria Cardoso por Andarilho

MELHOR TRILHA SONORA
Raquel Grabauska e Gustavo Finkler, por Cuidado que Ronca

MELHOR DRAMATURGIA
Lú Endress, por Andarilho

MELHOR ATOR COADJUVANTE
Henrique Gonçalves, por Era Uma Vez: Contos, Lendas e Cantigas

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
Clarissa Siste, por A Dama e o Vagabundo em Paris

MELHOR ATOR
Gustavo Dienstmann, por Andarilho

MELHOR ATRIZ
Valquíria Cardoso, por Andarilho

MELHOR DIREÇÃO
Alex Limberger, por Andarilho

MELHOR ESPETÁCULO
Andarilho

Jurados do Prêmio Tibicuera de Teatro Infantojuvenil 2016: Mima Ponsi, Juliana Barros, Patrícia Ragazzon, Pedro Delgado, Plínio Marcos Rodrigues e Plínio Mosca.

Vencedores Revelação

MELHOR  ATOR
Emílio Speck, por Homem Mãe

MELHOR ATRIZ
Hayline da Rosa Vitória, por Tabataba

MELHOR DIREÇÃO
Thais Andrade, por Aos sãos

MELHOR ESPETÁCULO
Aos sãos

Jurados do Prêmio Revelação 2016: Breno Ketzer Saul, Patrícia Maciel, Paulo Guerra e Silvana dos Santos Rodrigues.

Ficha técnica

Apresentadores Katia Suman, Lauro Ramalho e Amanda Gatti

Apresentações artísticas

Performance: Cia Teatro Novo, Homenagem a Ronald Radde e falecidos 2016

Direção: Karen Radde
Mestre de cerimônias: Adriano Cescani
Elenco: Renata Bregagnol, Luciano Pieper, Clarissa Siste, Daniel Anillo, Fabrízio Gorziza, Juliano Passini, Livia Perrone, Karen Radde, Lucas Sampaio, Yuri Duarte Niederauer, Vinicius Mello.

Performance: Cena do espetáculo Tempos de Solidão – Missa do Orfanato, do Projeto Ópera na UFRGS

Música de W. A. Mozart.
Regência: Diego Schuck
Preparação vocal: Luciana Kiefer
Direção: Camila Bauer
Texto dramatúrgico: Pedro Bertoldi
Iluminação: Luiz Acosta e Thais Andrade
Cenário: Elcio Rossini e Renan Vilas
Figurino: Daniel Lion (pixação de Fernanda Pujol)
Maquiagem: Luana Zinn
Solista: Carla Knijnik
Elenco: Alessandra Bier, João Caron, Julia Santos, Jussinei Lorde, Laura Hickmann, Luiz Manoel, Mailson Fantiel, Pedro Schilling, Raíza Rolim
Coro: Amani Chedid, Anderson Vasconcelos, Calisa Dozza, Carla Knijnik, Caroline Schäfer, Daniel Lumertz, Eduardo Francisco, Fabiana Menezes, Guilherme Roman, Raissa Rochadel, Vinicius Fergutz

Banda Som Central

Pablo SeeaRasta (teclados, violão, vocais)
Thiago Fejão (bateria)
William Artuso (baixo)

Iluminação Mirco Zanini
Vídeo Mauricio Casiraghi
Figurino dos apresentadores Daniel Lion
Assessoria de imprensa Bruna Paulin – assessoria de flor em flor
Social Media Sue Gotardo
Produção Coordenação de Artes Cênicas
Realização Secretaria da Cultura de Porto Alegre

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s