Brechó da Humanidade


◈  Local: Sala Álvaro Moreyra.
◈  Dias: 5 a 13 de abril, quartas e quintas, às 20h.

◈  Duração: 50 minutos.
◈  Indicação: 14 anos.
◈  Entrada: contribuição espontânea ao final do espetáculo.

Brechó da Humanidade - Foto de Márcio Camboa (5)
Foto Márcio Camboa

Brechó da Humanidade é um pequeno e incrível espetáculo de Teatro de Objetos, uma alegoria sobre a vida e os amores de Hannah Arendt, uma das mais importantes pensadoras da era contemporânea e testemunha dos anos sombrios da primeira metade do século 20. A dramaturgia não debruça-se apenas sobre a ascensão e a queda do terceiro império alemão, desdobra-se em fatos históricos e alcança os ocorridos durante o regime militar brasileiro.

Comumente associamos o velho à poeira, às traças e ao mau cheiro. O velho, nos nossos tempos, sucumbe diante à obsolência programada dos bens contemporâneos, a uma angústia, a esta “condição humana”.

Brechó ou mercado de pulgas, seja qual for o nome dado ao estabelecimento comercial que recebe, vende ou troca objetos antigos, na essência, trata-se de um lugar onde a história persiste em estar viva. Cada vez mais raros, estes estabelecimentos guardam memórias e permanecem como redutos da mais pura verdade sobre o momento em que vivemos: o velho será substituído pelo novo e isso é inevitável.

O espetáculo Brechó da Humanidade propõe uma resistência, uma pausa no tempo, uma pausa neste nosso tempo da Terra, e numa arena de três lados pretende instalar “um lugar atemporal”.

A atuação é tarefa para Rudinei Morales, premiado neste espetáculo com o Troféu Açorianos de Teatro – Melhor Ator 2016, o artista é o idealizador do Projeto Solos Animados, proposta de pesquisa ampla e continuada, focada na produção de espetáculos teatrais de repertório que utilizem, na sua concepção dramatúrgica, diferentes técnicas do Teatro de Formas Animadas e suas abrangências. Brechó da Humanidade é o segundo espetáculo deste projeto, que conta ainda com “O Teatro de Caixa”, que estreou em 2011 e segue em circulação pelo Brasil.

A trilha sonora original de Álvaro RosaCosta é composta por músicas inspiradas pela sonoridade dos próprios objetos de cena, buscando um estranhamento sensitivo, uma ambiência envolvente e constrangedora.

A direção de Liane Venturella é o brinde do espetáculo. Dotada de capacidade ímpar em embargar de teatro, dos recursos do teatro, qualquer trabalho em que se envolva, a experiência da artista, em mais de 30 anos de carreira, à credencia para executar uma direção limpa e objetiva, clara e contundente.

Evento no Facebook.
Página do espetáculo.

Direção: Liane Venturella.
Atuação e Produção: Rudinei Morales.
Trilha Sonora: Álvaro RosaCosta.

Um comentário em “Brechó da Humanidade

  1. Decididamente é um espetáculo muito bem construído. A diretora e o ator estão de parabéns. Continuo me comovendo bastante quando assisto.

Deixe uma resposta para Plínio Mósca Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s