OUVIDORIA DA COORDENAÇÃO DE ARTES CÊNICAS


A Coordenação de Artes Cênicas de Porto Alegre a partir de hoje abre este canal direto de comunicação com a população, que permite ao cidadão e a classe artística fazer reclamações, sugestões, críticas e  elogios referentes a procedimentos e ações desta coordenação e de seus espaços de atuação.

As opiniões devem ser postadas através de um comentário anônimo nesta mesma publicação .
Comentários postados ficarão visíveis a todos usuários,  portanto, não serão mantidos 
comentários com palavras de baixo calão.
                                        
   V ao cubo – Foto Adriana Marchiori
 
 
Anúncios

15 comentários em “OUVIDORIA DA COORDENAÇÃO DE ARTES CÊNICAS

  1. Em primeiro lugar, quero ressaltar algumas boas iniciativas da CAC na gestão atual. Mas também são necessárias algumas reformulações: a qualificação dos jurados dos Prêmios Açorianos e Tibicuera são, em minha opinião, muito importantes. Não é possível colocar, por exemplo, jornalistas ou pessoas afastadas há muito tempo das atividades artísticas para julgar espetáculos. Eu, artista, não me sentiria capcitados para julgar uma matéria jornalística em um prêmio da ARI, por exemplo. Fica tudo superficial e no gosto pessoal. Se é para colocar qualquer um (um cara que fez teatro há 20 anos, ou outro, que mal começou e já acha que sabe tudo sobre teatro) avaliando com conhecimento de causa outros trabalhos. Falta conhecimento técnico e histórico para muitos jurados. Ser querido não é requisito nem sinônimo de capacitação. Também entendo a dificuldade de amealhar pessoas interessadas em dedicar um ano de suas vidas para contribuir e avaliar os espetáculos: provavelmente, excelentes nomes de jurados foram deixados de lado por desinteresse dos convidados. Mas não dá para nivelar por baixo: esses prêmios são os mais importantes de Porto Alegre, e devem, portanto, ser técnicos e embasados. Faço uma sugestão: que cada jurado, no momento de suas indicações, redija um texto por escrito, onde enumera os motivos para indicar determinada categoria.

  2. Faço uma consideração sobre o Prêmio Açorianos de Melhor Espetáculo pelo Júri Popular, intitulado RBS Cultura. Esse Prêmio, a meu ver, é um prêmio que acaba sendo dado a quem consegue mobilizar mais parentes e amigos para votarem em seus espetáculos pela internet e que, na maioria das vezes, sequer assistiram ao trabalho. Este voto é feio sem critérios e confiabilidade, sendo assim tem o meu descrédito. O Prêmio Açorianos de Júri Popular deveria se espelhar e copiar os moldes do Prêmio Braskem em Cena de Júri Popular. Esse sim é feito de forma confiável, medindo exatamente a opinião do público, pois o mesmo é convidado a votar após a sessão numa cédula atribuindo uma nota e colocá-la em uma urna lacrada com a presença de um auditor. Entendo que as proporções de uma temporada são diferentes de uma única apresentação do espetáculo, no caso do Festival, mas como o voto no próprio Festival é uma média ponderada o voto do Júri Popular do Açorianos poderia também ser dessa forma, sendo assim, a coordenação do Prêmio Açorianos poderia recolher os votos do público presente em uma ou no máximo duas sessões durante a temporada e teria assim o verdadeiro pensamento do público sobre o espetáculo. Caso isso viesse a acontecer acho que a urna para votação deveria passar nas sessões de maneira surpresa, sendo assim não criaria o vício de passar sempre no primeiro ou último dia, por exemplo. A urna poderia passar em qualquer dia, a critério da coordenação, sem avisar a produção dos espetáculos. Enfim, eu acho os Prêmios muito importantes, especialmente o de Júri Popular, afinal teatro é feito para o público, não para críticos ou jurados. Acredito que essa mudança traria mais confiabilidade ao mesmo.

  3. Bom Dia, Mais Teatro! Pedi emprestada (eufemismo de "roubei") sua imagem, para ilustrar uma postagem em meu blog. Se não concordar, é só dizer que removo. Se concordar, quero que me autorize a usar a marca, sempre que falar de teatro. Inclusive para repercutir matérias que estiverem em seu blog. Se possível, permitir que eu edite, de modo que o fundo da imagem seja o fundo do blog (não sei se é possível, porque não tentei e não conheço o formato). Atribuir o crédito correspondente, para mim, não é obrigação: é prazer e reconhecimento! Abraço.A matéria está em http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2013/02/miguel-falabella-dinheiro-e-como-esterco.html

  4. É importante que se compreenda que os selecionados para integrar as comissões dos prêmios Açorianos e Tibicuera são sempre pessoas capacitadas e qualificadas. Não se convida qualquer um para essa função. Neste aspecto as comissões são injustiçadas. O que é preciso rever são os critérios de avaliação e condução dos prêmios, como a necessidade de ter representantes para as áreas técnicas,incluindo diretores de arte, cenógrafos, iluminadores,figurinistas, produtores, etc. Porque, às vezes, parece que o julgamento dessas áreas fica carente de um olhar mais específico. Concordo muito com a manutenção das comissões. O voto popular ou de classe acaba gerando a vantagem do lobby. Por isso, a necessidade de capacitar a comissão para o pleno exercício dessa missão que não é fácil e na grande maioria das vezes composta por pessoas dispostas a exercer essa função com respeito e isenção.

  5. PORQUE O GET MORREU?CREIO QUE O PODER PUBLICO DEVERIA SIM PROPICIAR AOS ARTISTAS LOCAISUM ESPAÇO DIGNO E DEMOCRÁTICO PARA A CONSTRUÇÃO E PESQUISA CÊNICA CONTINUADA. É SIM TAREFA DO PODER PUBLICO FOMENTAR A PESQUISA E TALVEZ O GET FOSSE ESSE VEICULO,O GET NO MEU VER PODERIA SER "O GRUPO" DA PREFEITURA, FORMANDO ASSIM REPERTÓRIO DE ESPETÁCULOS DE TEXTOS CLÁSSICOS E INÉDITOS, COM MOSTRA ANUALGET FORMAÇÃO CONTINUADA DOS ARTISTAS E DE PUBLICOFICA A DICA

  6. Olá!Se os fotógrafos contratados para cobrirem eventos da CAC, como a entrega do prêmio açorianos, foram pagos para realizar tal serviço, pq as fotos não são disponibilizadas aos participantes destes eventos. e, pior ainda, pq essas fotos são disponibilizadas à venda no site desses fotógrafos e com o nome deles bem grande no meio da foto, impedindo qualquer tipo de utilização da imagem destas pessoas num evento em que elas estão sendo premiadas pelo trabalho delas mesmas??????????????????????????????????se os fotógrafos foram contratados e pagos pela cac, sugiro que as fotos sejam disponibilizadas aos artistas e que a venda seja proibida.

  7. Olá. Entendemos sua questão. Veja só. O que a CAC paga para um fotógrafo cobrir um evento não inclui um sem limites de cópias gratuitas a todos. Trata-se de uma visita profissional e um limite determinado de cópias. Não entendemos que seja errado vender fotos aos interessados. De qualquer forma, para a próximas edições, consideraremos esta questão para buscar disponibilizar um maior números de imagens gratuitas na web. Obrigado pelo comentário.

  8. Sem dúvida cabe ao poder público fomentar a investigação e a pesquisa, principalmente em áreas que não trazem retorno financeiro evidente como em arte. O GET foi uma excelente experiência, mas em determinado momento percebemos não ter a estrutura adequada, pelo menos neste momento, de sustentar um grupo da Prefeitura. Face a esta necessidade de escolha, neste momento, entendemos ser mais importante investirmos em sermos o meio e não o fim da estrada. Se me entendes, entendemos que devemos investir em um sistema que promova a investigação e a pesquisa em vários grupos. Para isso temos o Fumproarte o Fomento além de outras formas. Abraços, desculpe a demora da resposta. Escreva mais. Obrigado.

  9. Você toca exatamente no ponto da questão. A forma de operacionalizar. O Prêmio Braskem, por acontecer em um período bem definido (aproximadamente 15 dias) com 1 apresentação de cada espetáculo oportuniza a experiência que relatas. Agora no Açorianos isso toma uma dimensão diferente. Os prêmios de caráter popular tem outras dinâmicas que, em nosso entender, também devem ser respeitadas. Obrigado. Escreva mais. Um abraço.

  10. Lisi. Temos buscados incansavelmente a qualificação de nossas comissões. Confira, por favor a nominata deste ano. Promovemos o aumento no número de integrantes, fazemos debates, reuniões e conversas ao longo do ano para buscar as melhores decisões.Continuaremos a buscar as melhores soluções coletivas, sempre coletivas.Obrigado por sua contribuição.

  11. Boa tarde. Foi com grata surpresa que soube, através das redes sociais, que dentre as categorias do Prêmio Açorianos de Música, havia a que instituía prêmio de melhor espetáculo musical. Desde quando essa categoria foi instituída, visto que no edital não há nenhuma menção desta? Só há informações quanto a inscrição de projetos de CD, abrangendo suas áreas específicas. Pergunto pois foram indicados a melhor espetáculo, dentre outros, o espetáculo operístico do IA/UFRGS. Há vários espetáculos de música na cidade de Porto Alegre que acontecem anualmente e como se procede pra inscrição desses projetos ao Prêmio?

  12. gostaria de saber se a cultura de Porto Alegre acha que nas vilas não precisa de cultura pois trabalho com um pequeno circo nas vilas e por todo lugar que vamos todos reclamam que nunca tem nada cultural para população e tentamos falar com vcs da cultura para fazermos espetáculos e oficinas de circo gratuito nas vilas e nunca fomos recebidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s