Programação Teatral de Novembro


Sala Álvaro Moreyra

A Técnica no Centro da Criação

  Local: Sala Álvaro Moreyra.
  Dia:
07 de novembro, segunda, às 19h30.

  Indicação: Livre.
  Entrada: Franca.

egon-rudy-alscher2

Egon Rudy Alscher

Entendemos que a criação artística é fruto de esforço coletivo e colaborativo, e que o registro e a reflexão acerca da trajetória individual de todos os envolvidos nesse processo são fundamentais. Sustentar, fortalecer, renovar e apontar novas perspectivas estéticas e profissionais para a área são os objetivos. A Coordenação de Artes Cênicas (CAC) e a equipe técnica da SMC propõem a realização de uma série de encontros. Os protagonistas serão os técnicos de teatro, integrantes centrais e ativos da construção poética da cena.

Nosso próximo encontro será com Egon Rudy Alscher, ele estudou engenharia eletrônica e é técnico em áudio e som com vasta experiência.

Egon nasceu em 22 de julho de 1935, na cidade de Porto Alegre, filho de alemães legítimos. Casou-se com uma espanhola daqui de Porto Alegre, a querida dona Malú e teve 2 filhos, Sônia e Renato Alscher, que assim como o pai também é um mestre em estúdio e som.

_____________

Homem Mãe

  Dias: 2 a 23 de novembro, quartas, às 20h.
  Duração:  90 minutos.
  Indicação:  14 anos.
◈  Entrada: franca.

homem-mae_4832

Foto Adriano Bastos

Homem Mãe é uma livre adaptação inspirada no universo criativo do escritor português Valter Hugo Mãe. A peça é resultado do Laboratório de Pesquisa e Montagem Teatral do Complexo Criativo Cômica Cultural e dirigida pelo ator/diretor Fernando Kike Barbosa.

Serão disponibilizadas 45 senhas ao público espontâneo 1h antes do início do espetáculo, o restante dos ingressos serão destinados a escolas e instituições com prévio agendamento.

_____________

Tabataba

  Dias: 28 e 30 de novembro, segunda e quarta, 7 a 21 de dezembro, quartas, às 20h.
  Duração:  50 minutos.
  Indicação:  14 anos.
◈  Entrada: franca.

Tabataba - FotoDayane Alencar 3.jpg

Foto Dayane Alencar

Criado a partir do texto homônimo de Bernard Marie-Koltès, escrito em 1986, Tabataba apresenta dois irmãos negros que vivem em um bairro pobre, localizado em algum lugar do mundo. Num ambiente de calor extremo e tensão à flor da pele, eles discutem sua relação um com o outro e com a comunidade que os cerca. Partindo deste texto, o grupo criou uma dramaturgia que mistura elementos biográficos e ficcionais.

_____________

Enquanto o Novo Espetáculo Não Vem

  Dias: de 25 a 27 de novembro, de sexta a domingo, às 20h.
  Duração:  50 minutos.
  Indicação:  16 anos.
  Entrada: Franca.

Enquanto o Novo Espetáculo Não Vem - Foto Martha Reichel Reus.jpg

Foto Martha Reichel Reus

A espera ativa. Literal: trata-se do processo que antecede o novo espetáculo solo de Diego Esteves do NECITRA. Fazendo uso do malabarismo, dança contemporânea, performance, vídeo e projeções, Enquanto o novo espetáculo não vem, já é espetáculo. São as partes de um outro espetáculo em processo, que aqui formam um todo coeso, preparado, mas que não quer esperar ficar pronto para estrear, pode ser tarde demais para experimentar. Nosso foco está no processo.

_____________

Hotel RosaShock

  Dias: de 10 (quinta) a 20 de novembro, de sexta a domingo, às 20h.
  Duração:  80 minutos.
  Indicação:  14 anos.
  Entrada: Inteira no Local R$ 40 e meia R$ 20.

hotel-rosashock-gustavo-razzera-1

Foto Gustavo Razzera

“Hotel Rosashock” discute, através das diferenças aparentemente inconciliáveis entre suas personagens, a questão do preconceito, não só ante aquilo que não se conhece, mas também, ante aquilo que é inconcebível como estrutura social e estilo de vida. No decorrer da narrativa, revela-se a intolerância às diferenças sociais, raciais, culturais e sexuais, mas também ocorre uma transformação destes preconceitos em novas posturas, novas concepções, gerando novas formas de relacionamento, formando, assim, um panorama bastante rico do nosso mundo contemporâneo.

_____________

Pitocando – Um Espetáculo de Música Para Crianças

  Dias: de 12 a 27 de novembro, sábados e domingos, às 16h.
  Duração:  45 minutos.
  Indicação:  até 8 anos.
  Entrada: Inteira R$ 40 e meia R$ 20.

Pitocando 10 anos - Foto Mariana Ramos2.jpg

Foto Mariana Ramos

Sensível, expressivo e lúdico. Combinação de sons, brincadeiras e cores que a criançada e toda a famílias tem aplaudido e repetido. Uma delícia! Indicado para bebês e crianças de 0 a 8 anos, Pitocando é acústico, com duração de 45 minutos. Resgate de canções, lendas e ditos! Resultado, 16 músicas pinçadas deste rico repertório folclórico, 9 composições que costuram esse passeio musical, 3 lindas vozes e 40 instrumentos de origens das mais variadas (indiana, indígena, africana, portuguesa) dividindo espaço com materiais musicais alternativos (vidrofone, megafone e apito de PET, celofanes, jornal). No palco, as cantoras/instrumentistas dão significado para as canções, com muito afeto. Flautas costuram “Bambalalão” à textura instrumental da tambura com o vidrofone. Caxixis embalam o metalofone em “Saci”. A platéia é convidada a participar com a trupe, tocando clavas coloridas, caxixis, cantando, brincando de adivinhas e se remexendo.

_____________

Teatro Renascença

O Método Arbeuq

  Dias: de 2 a 9 de novembro, todos os dias, às 20h.
  Duração:  80 minutos.
  Indicação:  16 anos.
  Entrada: Inteira R$ 40 e meia R$ 20.

Foto Márcio Garcia

Foto Márcio Garcia

Em uma sala de treinamento de uma grande corporação empresarial, encontram-se cinco candidatos que disputam uma vaga para alto executivo. Entram na sala se apresentam, sem a presença de um mediador. Neste momento revelam-se suas características e personalidades, estabelecendo vínculos de afinidade e as primeiras alianças tácitas. Ficam sabendo que se trata de um método de avaliação novo em que os candidatos são os próprios avaliadores.

Oficinas

  Local: Teatro Renascença (DEFINIDO).
  Dias: 5 e 6 de novembro, sábado e domingo, das 14h às 17h.
  Indicação: a partir de 16 anos.
  Entrada: Franca,
mediante inscrição através do e-mail aresta.cultural@gmail.com, 20 vagas.

A oficina “Ensaios Metódicos” proporcionará aos participantes contato com algumas dinâmicas experimentadas no processo de criação do espetáculo “O Método Arbeuq”, como a construção de cenas e personagens, jogos de poder e técnica básica de malabarismo.

Oferecida pelo projeto O método, contemplado no Edital 03/2015 Pró-cultura RS FAC #JuntosPelaCultura, será  ministrada pelos atores Carol Martins, Juliana Barros e Renato Santa Catharina.

Página no Facebook.
Evento no Facebook.
Mais informações, no Blog do espetáculo.

_____________

Ramal 340: Sobre a Migração das Sardinhas ou Porque as Pessoas Simplesmente vão Embora

  Dias: de 17 a 27 de novembro, de quinta a domingo, às 20h.
  Duração:  100 minutos.
  Indicação:  16 anos.
  Entrada: Inteira R$ 30 e meia R$ 15.

ramal-340-foto-mayara-lima-breitembach-2

Mayara Lima Breitembach

O espetáculo do Coletivo Errática, dirigido por Jezebel De Carli, trata das situações limites que nos levam ao movimento. São histórias de amor, despedidas, decepções, memória, sonho, vida e morte. São histórias que não se explicam, não são causas ou consequências umas das outras: elas acontecem, concorrem no tempo e no espaço, e se tangenciam em uma cena não-linear e em movimento constante. São narrativas de viagens, despedidas e encontros, sobre como a vida se transforma completa e inesperadamente e, de repente, você se vê num aeroporto ou rodoviária ou estação de trem, com uma mala na mão, esperando… “Ramal 340” fala dessas situações limites que conduzem os serem humanos ao movimento.

_____________

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s