Escola de Espectadores – Café Bertoldo da Casa de Teatro


Nosso próximo encontro será uma atividade conjunta com o site Agora Crítica Teatral para discutir os espetáculos gaúchos que concorrem ao 11° Prêmio Braskem, dentro da programação do 23° Porto Alegre Em Cena.

A atividade será no dia 1° de outubro, sábado, a partir das 17h, no Café Bertoldo da Casa de Teatro (Rua Garibaldi, 853, na quadra entre as avenidas Independência e Cristóvão Colombo).

Pedimos aos alunos que, na medida do possível, assistam às atrações do Braskem e confiram as críticas sobre estas montagens que serão postadas no Agora (http://www.agoracriticateatral.com.br), escritas por Renato Mendonça e Michele Rolim.

Confira as atrações do Braskem 2016:

O Mal Entendido

  • Local: Sala Álvaro Moreyra
  • Dias 14 e 15 de setembro, às 19h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

A premiada montagem gaúcha, baseada no texto de Albert Camus e com direção de Daniel Colin, apresenta atmosfera sombria e visualmente impactante, trazendo ao público a tensão da busca de sentido e a incomunicabilidade que permeia as relações, convergindo numa imprevisível desgraça sobre uma humanidade descuidada e de valores em plena decadência. Apesar de o texto ter sido escrito há mais de 70 anos, a narrativa continua atualíssima, trazendo questionamentos sobre os comportamentos e funcionamentos das pessoas, como o que as move e como elas reagem aos acontecimentos.

Dona Flor e seus Dois Maridos

  • Local: Teatro da Santa Casa
  • Dias 14 e 15 de setembro, às 21h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

Com direção dos reconhecidos artistas gaúchos Zé Adão Barbosa, Carlota Albuquerque e Larissa Sanguiné, o espetáculo traz à cena contradições tipicamente brasileiras, traçando um retrato inventivo e bem‐humorado das ambiguidades que marcam este país dividido entre compromisso e prazer, alegria e seriedade, trabalho e malandragem. Na encenação, Dona Flor, uma das mais conhecidas e exploradas personagens do consagrado autor Jorge Amado, divide-se entre o fiel Teodoro e o extravagante Vadinho, decidindo viver o melhor dos dois mundos.

AfroME

  • Local: Boteco do Paulista
  • Dias 15 e 16 de setembro, às 20h
  • Entrada franca (retirada de senha no dia da apresentação, a partir das 19h, no local)

O segundo espetáculo do Pretagô – grupo de artistas que pesquisa identidade e representatividade negra nas artes – convida o público a brindar junto ao elenco neste evento em que a teatralidade é dispositivo para a celebração. Cenas realistas misturam-se com momentos de performances dos atores e músicos que borram as fronteiras de suas funções em busca de versatilidade. Arte, literatura, antropologia, filosofia, história e geografia atravessam o bar onde acontece a encenação. Esse espaço-tempo marginal se torna casa, cidade, país, continente e cenário.

O Casal Palavrakis

  • Local: Sala Álvaro Moreyra
  • Dias 16 e 17 de setembro, às 19h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

Da jovem e premiada companhia ATO Cia. Cênica – que desenvolve sua pesquisa de linguagem na transformação como princípio – a peça com dramaturgia contundente da espanhola Angélica Liddell aborda de forma poética o cotidiano de um casal através de uma narrativa fragmentada e não linear, que avança e recua no tempo. Entre idas e vindas, uma voz em off tece e destece a trajetória do casal protagonista que, enquanto tenta vencer um concurso de dança, precisa lidar com a responsabilidade do nascimento de sua primeira filha e todas as mudanças que isso gera na vida deles. Aos poucos, o público é mergulhado numa atmosfera de violência e de pesadelo a qual não se pode fugir, expondo a decadência da condição humana.

Dança do tempo

  • Local: Travessa dos Cataventos
  • Dias 17 e 18 de setembro, às 19h
  • Entrada franca (retirada de senha no dia da apresentação, a partir das 18h, no local)

O espetáculo marca um novo momento do grupo Usina do Trabalho do Ator (UTA), que, ao longo de seus 24 anos de existência, desenvolve trabalhos que se alicerçam em dois eixos principais: a Pedagogia Teatral e a criação de espetáculos. A cada apresentação, novas pessoas são convidadas a experienciar a preparação de uma performance teatral, tendo a rua como palco. A vocação pedagógica dos atores fica evidente quando compartilham aprendizados e ensinamentos com pessoas do público que acabam por contar junto a história da peça.

Verde (in)tenso

  • Local: Teatro Renascença
  • Dias 18 e 19 de setembro, às 21h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

A obra coreográfica da GEDA Cia de Dança Contemporânea – vastamente premiado grupo com mais de 35 anos de trajetória artística do Rio Grande do Sul – é baseada em pesquisa gestual do homem do pampa gaúcho, explorando toda sua gênese. Focado em movimentos temperados pelos verdes do campo que emolduram a vivência dos habitantes do Sul do país, inclusive na região urbana, são apresentadas coreografias híbridas, fortemente intrincadas pelas tensões, golpes dos ventos minuanos, imperceptíveis, que produzem um novo movimento nos gaúchos de hoje. O espetáculo é uma espécie de recorte da personalidade pampeana, tanto antropológica como territorial, na contemporaneidade.

Moscas

  • Local: Cabaret
  • Dias 20 e 21 de setembro, às  19h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

Do parto ao enterro, o espetáculo de estreia do grupo Fiasco – coletivo de experimentos cênicos idealizado por Gabriela Poester e Helle Rossing – celebra fragmentos da vida, através de uma vivência coletiva teatral em uma casa habitada por personagens que representam diferentes papéis sociais. O público testemunha o desenrolar das cenas como se observasse pelos olhos de uma mosca, tornando a experiência singular e interativa. A montagem apresenta críticas à sociedade de aparências, à superficialidade e formalidade das relações, levando os espectadores a se movimentar pelo espaço e vivenciar as situações junto aos atores, em meio a brincadeiras e improvisações, numa atmosfera bastante criativa e inusitada.

Abobrinhas Recheadas – O Jogo – Edição Dance a Letra

  • Local: Teatro Bruno Kiefer
  • Dias 21 e 22 de setembro, às 18h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional*

O espetáculo da Macarenando Dance Concept – companhia que desenvolve sua pesquisa e investe na dança como principal linguagem criativa – é o primeiro Stand-Up Dance Comedy do Estado e apresenta as possíveis relações da linguagem da dança com o gênero comédia, permitindo a exploração da comicidade cênico-coreográfica e possibilitando diferentes formas de questionamento do corpo. Inspirado no conceito e no formato do Stand-Up Comedy, a montagem faz investigação poética e uso cênico de coreografias que são criadas a partir da pesquisa de gestos literais de letras de músicas populares, que vão de Chico Buarque a Mamonas Assassinas, passando por sucessos locais como Amigo Punk e Porto Alegre é Demais.

Ópera Rock – A saga de um homem comum

  • Local: Teatro da Santa Casa
  • Dias 23 e 24 de setembro, às 21h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

O espetáculo da banda Capitão Rodrigo pode ser considerado uma releitura moderna do controverso capitão, contando – e cantando – a vida e a morte de Pompeu Homero, um inocente jovem de classe média. Uma sátira da sociedade contemporânea e da opressão sobre o indivíduo, a montagem aborda de forma criativa e humorada as distorções das instituições, as injustiças sociais, a descrença nos políticos, os valores impostos pela mídia, a opção por soluções violentas e a incógnita quanto ao acerto das escolhas.

Cadarço de sapato ou ninguém está acima da redenção

  • Local: Sala Álvaro Moreyra
  • Dias 24 e 25 de setembro, às  19h
  • Ingressos: R$ 30 inteiro e R$ 15 promocional

Inspirado na dramaturgia da inglesa Sarah Kane, a peça da Cia Teatrofídico – que desde 2003 desenvolve permanentemente pesquisa e aprimoramento de linguagem cênica e consciência coletiva – propõe um diálogo fragmentado e confessional, em que seres perdidos tateiam em direção à luz. Amor, desespero, morte, ânsia, violência e uma certa dose de tristeza dão o tom da encenação, que propõe uma atuação performática dos atores e não revela personagens em si, mas situações e emoções num jogo de desconstrução e anticlímax. Híbrido em suas intenções, o espetáculo mescla universos e dialoga com o contemporâneo.

Mais informações: Clique aqui, para o Porto Alegre em Cena!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s