Programação de agosto


Artes Cênicas

Família Labdácidas

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 1 a 22 de agosto, terças, às 20h.

 Duração: 70 minutos.
 Indicação: 16 anos.
 Entrada: R$ 10 inteira.

Família Labdácidas - Foto Rodrigo Waschburger

Foto Rodrigo Waschburger

Uma mesa. Lugar de encontro que reúne pessoas do mesmo laço sanguíneo.  Não há garantia que esses laços trarão redenção ao homem perante a sua desdita condição: humana. A fartura das distâncias dos afetos de quem se conhece muito bem. Engolir a seco a mancha de sangue que transportará a quem presencia tamanha desmedida, ao interior de um palácio.  Um banquete que será servido, hábito de uma família real, que se subverterá através da busca de Édipo, pelo grito silencioso que nos move em segredo: quem sou eu?

Gotas de Cristal

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 4 a 6 de agosto, sexta a domingo, às 20h.

 Duração: 50 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 20 inteira.

Gotas de Cristal -5

Foto Danny Bittencourt, Stephanny Lotus

Gotas de Cristal é um espetáculo de Malabarismo e Dança concebido e interpretado pelo duo de artistas Ramon Ortiz e Carol Mendes. Partindo da ideia do “ritual” como manifestação cênica potente no cotidiano da sociedade, tomando por referência as diversas culturas que tem como tradição utilizar objetos em equilíbrio em celebrações espirituais e ritualísticas em geral e a ligação com a expressão corporal através da Dança. O espetáculo traz a cena figuras dessas culturas, seus pontos em comum que vão além do equilibrio de objetos, e elabora um ritual contemporâneo similar, que agrega a noção atual da vida nas urbes.  Como o malabarismo se insere nesse conceito amplo de “ritual” e como transformar essa prática em um momento cênico de apreciação, contemplação e interação com o público, são as questões que permeara esse processo de criação, e o resultado se revela em cena.

Yerma ou Quanto tempo leva para transbordar um balde

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 04 a 27 de agosto, sextas a domingos, às 20h.

 Duração: 80 minutos.
 Indicação: 14 anos.
 Entrada: R$ 30 inteira.

Yerma - Foto Guega Peixoto (9).JPG

Foto Guega Peixoto

Em 1934, na sua obra Yerma, Federico Garcia Lorca falava de um universo de desejos insatisfeitos, maledicência, vergonha e ignorância. Um casal não tem filhos. Daí decorrem suposições – pessoais ou da sociedade –  sobre qual dos dois é “culpado”, quais códigos de conduta inobservou, que defeito físico ou espiritual o deforma. Esta peça é base e guia para a construção do espetáculo YERMA ou Quanto tempo leva para transbordar um balde.

O que terá acontecido a Baby Jane?

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 10 a 27 de agosto, quintas a domingos, às 20h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: 12 anos.
 Entrada: R$ 20 inteira quinta e sexta e R$ 30 inteira sábado e domingo.

Baby Jane - Foto Alisson Aguiar 3

Foto Alisson Aguiar

Inspirado no filme de 1962, dirigido por Robert Aldrich, baseado no livro homônimo de Henry Farrell, o diretor traz à cena a terrível história das irmãs Hudson. Jane Hudson (Castanha) é uma artista que, quando criança, ficou famosa e conhecida como “Baby Jane”. Depois de um acidente, ela caiu no ostracismo e, já adulta, vive trancafiada na casa que divide com sua irmã Blanche (Lauro Ramalho). Destinada a voltar aos palcos, a atriz vai tentar retomar o personagem que a fez famosa, nem que para isso precise passar por cima de algumas pessoas bem próximas. Este drama psicológico, com pitadas de humor, mostra justamente a rivalidade entre as duas irmãs. Jane foi, quando criança, um sucesso do vaudeville, despertando o ciúme da irmã Blanche. Quando adultas, o cenário se inverte, Blanche é uma estrela de cinema, enquanto Jane não consegue mais se destacar. A peça, portanto, é um brilhante exercício narrativo, cuidadoso na construção dos personagens, de suas relações e, conseqüentemente, na tensão que permeia toda a produção.

Viajantes das Galáxias

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 12 a 27 de agosto, sábados e domingos, às 16h.

 Duração: 55 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 20 inteira.

Viajantes das Galaxias - Foto Mauricio Quadros (3).JPG

Foto Mauricio Quadros

Zipt, Zept e Zupt são três viajantes bem atrapalhados. Eles descobrem que chegaram ao destino errado. Porém, como não podem simplesmente prosseguir com sua missão, decidem contar a história de como começou a República das Galáxias. Só assim terão energia suficiente para sua próxima viagem. Para tanto, se valem dos recursos disponíveis e muita imaginação. Uma história que fala sobre amizade e o respeito às diferenças.

Trilogia Sensível 

Trilogia Sensível - Foto Luis Paulot 3

Foto Luis Paulot

Olhar de frente

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dia: 31 de agosto, às 20h.

 Duração: 55 minutos.
 Indicação: 14 anos.
 Entrada: R$ 40 inteira.

Olhar de Frente traz à cena a questão do abuso sexual na infância e o embate entre a vida e a morte. Na peça, o sentido de afirmação da vida é enfatizado a partir da presença constante da morte. O cruzamento entre este tema e o universo feminino é costurado por fatos da vida da atriz que se mesclam com ficções e que, em cena, se desenvolvem sob o olhar do espectador, criando aí uma fricção entre os âmbitos do real e do ilusório, de forma que o espectador, ao presenciar a encenação, permanece em dúvida do início ao fim, quanto à questão da verdade sobre os temas biográficos ali compartilhados.

Portas do invisível

 Onde: Sala Álvaro Moreyra..
 Dias: 1 a 10 de setembro, sexta a domingo, às 20.

 Duração: 55 minutos.
 Indicação: 14 anos.
 Entrada: R$ 40 inteira.

Em Portas do Invisível, aparecem em cena cinco personagens clássicas: Medeia, Antígona, Maria Madalena, Joana D’arc e Lady Macbeth. A questão da memória é o cerne do espetáculo, que faz referência ao processo criativo de cada ator/atriz pelo âmbito do trabalho corporal. O relevante tema da bulimia é abordado durante o espetáculo, de modo autobiográfico. A encenação traz as multiplicidades do indivíduo e do tempo atual. No processo de criação deste trabalho autoral, as cinco personas mitológicas não reduzem a composição a uma visão estereotípica do feminino, mas coloca uma lente sobre a questão do gênero, proporcionando um diálogo hibridizado entre os elementos do espetáculo.

Hallucination: vida e obra de Virgínia Woolf

 Onde: Sala Álvaro Moreyra..
 Dia: 7 de setembro.

 Duração: 55 minutos.
 Indicação: 14 anos.
 Entrada: R$ 40 inteira.

Hallucination: Vida e Obra de Virginia Woolf é uma homenagem ao universo da autora inglesa sobre a qual foi criado o espetáculo. A escolha de Virginia Woolf (1882-1941) como fonte de referência provém da relevância da escritora, ensaísta e editora britânica, conhecida como uma das mais proeminentes figuras do modernismo. Woolf era membro do Grupo de Bloomsbury e desempenhava um papel de significância dentro da sociedade literária londrina durante o período entre guerras. Seus trabalhos mais famosos incluem os romances Mrs Dalloway (1925), Passeio ao Farol (1927) e Orlando (1928), bem como o livro-ensaio Um Quarto Só Para Si (1929), onde se encontra a famosa citação “Uma mulher deve ter dinheiro e um quarto próprio se ela quiser escrever ficção”. A poética do espetáculo foi desenvolvida sobre a sensação da companhia, de que novas facetas do gênero feminino precisam ser investigadas. Um exemplo fundamental é exatamente o caso de Virginia Woolf, mulher que não se contentou em ser objetificada pelo contexto em que viveu.

Frida Kahlo, à Revolução!

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 31 de agosto, 1, 2, 3, 7, 8 e 9 de setembro, às 20h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: 12 anos.
 Entrada: R$ 40 inteira.

Frida Kahlo - Foto Lucca Curtolo 1.jpg

Foto Lucca Curtolo

Frida Kahlo, à Revolução! é um espetáculo teatral de memórias desnudas, genialidade explosiva, paixão vibrante, beleza, dor e protagonismo feminino de uma das maiores artistas do séc. XX. Com dramaturgia inédita, baseada na correspondência de Frida Kahlo, inspirada por seus escritos apaixonados, profunda obra e vida exuberante.

O hipnotizador de jacarés

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 2, 3, 9 e 10 de setembro, sábados e domingos, às 16h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 30 inteira.

O Hipnotizador de Jacarés - CRÉDITO DILMAR MESSIAS (1).JPG

Foto Dilmar Messias

Os palhaços Serragem, Farinha e Farofa voltam aos palcos de Porto Alegre para mais uma temporada do espetáculo infantil O Hipnotizador de Jacarés, a partir do dia 2 de setembro, sábado, e ficará em cartaz até 10, domingo. A montagem do Circo Teatro Girassol, com texto e direção de Dilmar Messias, estreou em 2006, conquistando os prêmios Tibicuera de Teatro Infantil nas categorias de melhor espetáculo, diretor, dramaturgia e ator.

Flamenco Imaginário

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 1 a 10 de setembro, sábados e domingos, às 16h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 30 inteira.

Flamenco Imaginário - Foto Adriana Marchiori (1).JPG

Foto Adriana Marchiori

‘Flamenco Imaginário’, montagem inédita da Cia Del Puerto é um espetáculo para crianças e para toda família e está livremente inspirada na dramaturgia de ‘O corcunda de Notredame’, de Vitor Hugo. Os artistas trazem à cena um espetáculo lúdico e criativo, com trilha sonora inédita composta especialmente para a obra, fazendo o Teatro se transformar em um lugar mágico, provocando a imaginação e os sentidos da plateia. O coletivo Del Puerto foi fundado em 1999 e desde então realiza um intenso trabalho de pesquisa da linguagem Flamenca. O espetáculo ‘Flamenco Imaginário’ é o primeiro espetáculo de flamenco para crianças desenvolvido pelo grupo e recebeu indicações e prêmios no Açorianos de Dança 2016 e no Tibicuera de Teatro Infanto-Juvenil 2016. A companhia já circulou por todo o país com outras montagens, também premiadas com troféu Açorianos de Melhor Espetáculo por Tablao e Las Cuatro Esquinas.

Dança

Um olhar através de

 Onde: Sala Álvaro Moreyra.
 Dias: 16 de agosto, quarta, às 20h.

 Duração: 50 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 40 inteira, antecipados R$ 20.

Um olhar através de

Foto Divulgação

Um Olhar Através de leva ao palco uma reflexão sobre as novas configurações da sociedade contemporânea no espaço urbano. As inovações facilitam nossa comunicação ao mesmo tempo que a superficializam. Estamos cada vez mais atarefados, vivendo em um limbo entre o virtual e o real. Entre o check list de trabalho e da vida afetiva, tudo virou tarefa na vida das cidades que não param. Tudo virou olhares que só veem e não enxergam.

Argonautas

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 17 de agosto, quinta, às 20h.

 Duração: 50 minutos.
 Indicação: 14 anos.
 Entrada: R$ 30 inteira.

Argonautas - Foto Manuella Brandolff 6.JPG

Foto Manuella Brandolff

Que facínio é esse que nos exerce o poder, que nos faz almejá-lo a qualquer custo, mesmo que esteja implícito nesse desejo a nossa própria derrocada? Jasão e a busca frenética da pele mágica de carneiro. Narciso aprisionado pela beleza sedutora do seu reflexo. Movimentos que se traduzem em cena através de jogos intermináveis de poder e resistência. Os mitos gregos que povoam o imaginário ocidental servem de inspiração para uma dinâmica de ascensão e queda dos corpos. Facetas do humano revelados pela dimensão criativa da dança, teatro, música, vídeo, performance e fantasia.

Aca estamos 3 – Dialogando

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 24 de agosto, quinta, às 20h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 30 inteira.

Aca Estamos - Foto Cassio JP Silva 1

Foto Cassio JP Silva

“Acá Estamos 3 – Dialogando”, o terceiro espetáculo da Companhia La Marrupeña Brasil,  mostra a fusão do folclore com a exploração nas estilizações vindas das diversas vertentes dos bailarinos da Cia, onde os diálogos que são permitidos entre a dança, a música, a palavra e a imagem , são o motor que impulsiona este novo desafio.

Música

As tias do Vinicius

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 16 de agosto, quarta, às 20h30.

 Duração: 75 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 40 inteira.

As Tias do Vinicius - Foto Adriana Marchiori (1).JPG

Foto Adriana Marchiori

As Tias do Vinicius é uma comédia musical criada por Pablo Trindade, inspirada na obra de Vinicius de Moraes. Esse trabalho, apresentado pelo grupo Sem Contraindicação e dirigido por Pablo Trindade, recebeu o Premio Açorianos de Música 2016, na categoria Melhor Espetáculo. Na peça, as tias de Vinícius de Moraes esperam a visita do parente ilustre, juntamente com algumas primas e primos. Numa reunião familiar sem precedentes, todos querem de uma forma ou de outra agradá-lo,cantando suas canções ou declamando suas poesias. A partir dessa ideia, transcorre a obra “As Tias do Vinícius”, na qual o grupo de artistas “Sem Contraindicação” projeta a sua arte, criando uma conexão direta entre o público e o mundo do Vinícius.

Lançamento do EP Trigueiro

 Onde: Teatro Renascença.
 Dias: 23 de agosto, quarta, às 20h.

 Duração: 60 minutos.
 Indicação: livre.
 Entrada: R$ 15 inteira.

Trigueiro - Foto Fábio Zambom (2).jpg

Foto Fábio Zambom

O projeto do EP denominado Trigueiro, bebe na fonte de influências rítmicas e regionais, mesclados com a música contemporânea urbana. As canções, todas autorais, têm a intenção de convidar para reflexões sobre qual nosso papel no lugar onde vivemos, de onde viemos e quais são nossas referências para compor a música, cidade e a vida. Um som instigante e criativo que ultrapassa qualquer rotulação, propondo novas experiências sonoras.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s